Mídia

Notícias


Circuito Estudantil de Poesias celebra a cultura sertaneja em noite de partilha 

14/09/2018

por Kátia Rejane



Na noite desta quinta-feira, 13, aconteceu o encerramento do Circuito Circuito Estudantil de Poesias, na praça Frei Damião, centro de Ouricuri. Foi um momento forte de expressão das manifestações culturais, regado de muitas poesias, forró e saborosos alimentos da agricultura familiar em bases agroecológicas. Além de uma mesa da partilha, onde os participantes puderam ao final do evento degustar alimentos da agricultura familiar. 

A participação das escolas neste momento foi marcante, inclusive com alunos recitando, como é o caso de Domiciano Rodrigues, 17 anos, que já escreve poesias a algum tempo, mas foi durante o circuito de poesias de 2017, que passou a recitar seus versos e hoje acompanha os poetas do circuito em algumas apresentações. Outra participação que emocionou o público presente foi a banda da EREM Fernando Bezerra, com a música autoral Consciência, que traz os impactos causados pela ação humana na natureza, fazendo as pessoas refletir sobre o impacto que o desenvolvimento capitalista causa ao planeta.

Para as famílias agricultoras que levaram seus produtos, a praça para comercialização, foi um momento muito bom, que os motivou a pensar em outros momentos. “Muitas pessoas passaram por aqui e perguntaram quando a gente vem de novo, acho que poderíamos colocar a feira a noite, pelo menos uma vez no mês. É algo a se pensar”, disse o agricultor Marcos, que comercializa na feira agroecológica todos os sábados.  

As poesias trouxeram em seu enredo a valorização da identidade cultural, a importância da agricultura familiar para o território, a importância das bandas de pífanos e das danças tradicionais. O forró, animou jovens, adultos e idosos, com a autenticidade de suas letras e ritmo envolvente que contagia o povo nordestino. “Parabenizo a toda organização e aos nossos artistas, e espero que em um futuro próximo tenhamos mais mulheres recitando no palco”, disse Aryela da Silva Leite, integrante do Fórum de Mulheres do Araripe .

Na avaliação dos poetas organizadores, o evento foi valioso na construção e fortalecimento da cultura popular nordestina, e juntar  recital, forró e feira agroecológica no mesmo espaço, entendendo que o alimento é uma expressão cultural muito forte, foi muito acertado e enriqueceu mais ainda o evento. “ Precisamos fazer isso mais vezes, a agricultura familiar é uma cultura muito bonita, e nossa arte precisa expressar mais isso, precisamos nos unir mais”, disse o poeta Ramirio Nunes.

Durante o evento, também foi lida a carta dos 30 anos do CAATINGA, que traz  uma reflexão sobre a ameaça da volta da sede e fome ao Brasil e em especial ao Semiárido, provocando a reflexão do momento que vivemos e chamando o povo a se manter na luta e resistência na construção da convivência com a região de uma vida digna.

Circuito Estudantil de Poesias – a proposta nasceu, em 2014, no município de Ouricuri, território do Sertão do Araripe de Pernambuco. Foi a partir da preocupação do professor e poeta Juarez Nunes, em ver que jovens estudantes tinham poucas oportunidades de conhecer a literatura de cordel, de ouvir as poesias matutas que contam as histórias e vivencias dos povos do Semiárido, que expressam de forma bonita a sabedoria desses povos, que surgiu a proposta. Outra motivação foi incentivar a juventude a ler mais, assim, o professor convidou poetas e poetisas, como Ramirio Nunes, Elmo Oliveira, Junior Baladeira, Asarias do IBGE, Dilma de Caboclo, e organizaram uma semana de recitais nas escolas da cidade. Nos anos seguintes, a ideia foi se ampliando e, em 2018, o circuito passou em dez escolas do município, no campo e na cidade.

E nesta quarta edição, conta com o apoio da organização CAATINGA, através do Projeto Jovem Poeta Aprendiz, com apoio do financiado pelo Fundo de Cultura de Pernambuco (Funcultura).


Whatsapp